Ligação entre o autismo e a vacina do sarampo

Em 1998 foi publicado um estudo na revista “Lancet” que associava a VASPR (vacina tríplice contra o sarampo, a papeira e a rubéola) ao aparecimento do autismo, o que causou, ao longo dos anos, o receio de muitos pais a este respeito. Estas conclusões foram posteriormente rebatidas noutros trabalhos, grandes estudos populacionais envolvendo um número elevado de crianças.

Mesmo assim, na última década voltaram a surgir surtos de sarampo em crianças de países desenvolvidos, como os EUA e Reino Unido, que foram relacionados com a recusa de muitos pais em vacinar os filhos, pelo receio de que pudesse provocar autismo. Felizmente este tipo de receio tem sido pouco frequente no nosso país, sendo possível evitar e quase erradicar uma doença com risco de múltiplas complicações como o Sarampo, que incluem sequelas neurológicas irreversíveis e a morte.

No entanto, um artigo recente do “British Medical Journal” e múltiplas notícias vêm revelar que, não só não havia fundamento científico para esta associação, como houve também falsificação dos resultados. Por este motivo, os co-autores do estudo de 1998 pediram para retirar as suas assinaturas do artigo e a Ordem dos Médicos britânica classificou o estudo como “irresponsável e desonesto”. Na sequência desta investigação, o autor do estudo foi também punido com a suspensão da sua licença profissional para o exercício da medicina.

Partilhar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestShare on Google+Email this to someone

Filipe Glória Silva

Pediatra do Desenvolvimento Developmental Pediatrician

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verificação anti SPAM * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.